Ah, o Amor

Gomes   10 de julho de 2017   Nenhum comentário em Ah, o Amor

Depois da Lúcia, não acho que venha a conviver com outra mulher.  Pois é.  O jeito mesmo é sossegar de vez, a idade nos faz andar mais devagar, temos menos ambição, temos mais rumo (e sempre o prumo).

Andei escrevendo no Recanto das Letras tem alguns textos meus, mas este é o mais recente http://www.recantodasletras.com.br/trovas/6035377

E a saudade da Lúcia, o que aconteceu? A u m e n t o u…  sim aumentou.  O homem pode ter muitos amores, mas só um será o maior, o absoluto.   Muito amei e muito fui amado, isto é certo.  Unha e carne, feijão com arroz…  fomos eu e Lúcia.

Depressão?  Não não, isso passou, jamais vou esquece-la, mas sofrer amenizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *