Mais uma, hoje é hoje

Gomes   27 de setembro de 2016   Nenhum comentário em Mais uma, hoje é hoje

Canção  (Cecília Meireles)
      Não te fies do tempo nem da eternidade,
que as nuvens me puxam pelos vestidos,
que os ventos me arrastam contra o meu desejo!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te vejo!

Não demores tão longe, em lugar tão secreto,
nácar de silêncio que o mar comprime,
ó lábio, limite do instante absoluto!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te escuto!

Aparece-me agora, que ainda reconheço
a anêmona aberta na tua face
e em redor dos muros o vento inimigo…
apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te digo…

 

janelaaberta

BLOG JANELA ABERTA

O Blog Janela Aberta é gentilmente hospedado por Hostinger clique aqui para saber mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *