Impeachment

Gomes   31 de agosto de 2016   Nenhum comentário em Impeachment

13 Anos de Governo, o Fim do PT 13?

Está chegando a hora e a vez da 36ª Presidente da República Dilma Vana Roussef e a segunda a sofrer o Impeachment (o primeiro foi Fernando Collor de Mello), ante um clamor popular nunca visto até a história da República Federativa do Brasil, nome atual de nossa nação.  Para a lista completa dos Presidentes siga o link Relação dos Presidentes do Brasil no site da Wikipédia

Chega ao fim este processo para dar fim ao partido político que, segundo os experts, foi o mais danoso à Pátria Brasileira, e o governo de Dilma e seu antecessor chegaram a desviar dinheiro para enviar para Cuba e Angola, países com mesma ou parecida ideologia.   Meus amigos petistas já no Mensalão ficaram pasmos, e alguns chegaram a sair do partido, ante os primeiros sinais de desvios e de formação da bandidagem,  governo este, danoso, um câncer que nos mostrou a infâmia política não apenas petista, mas a sua infiltração em todos os partidos, em tese por causa dos seus conluios, seus convênios eleitorais.

O fim está próximo, o povo Brasileiro espera que o fim da era PT seja amanhã, com a votação do Impeachment.  Mas vamos lembrar que, para este partido chegar à Presidência da República em 2003 já chega manchado, pelos crimes não solucionados da queima de arquivo do então Prefeito Celso Daniel, de cuja Prefeitura saiu muito dinheiro para bancar o PT, até então não provado.  Vou fazer uma cronologia do famigerado governo petista, que levou este grande país à bancarrota.

2003 – Lula chega à Presidência
2004 – Waldomiro Diniz, então assessor da Presidência para assuntos parlamentares, deu início, aos escândalos envolvendo o PT, que foi afastado do cargo depois da divulgação de imagens em que aparece cobrando PROPINA para arrecadar dinheiro para a campanha eleitoral do partido, em 2002, quando era presidente da Loterj – Loteria do Estado do Rio de Janeiro.
2005 – o então deputado Roberto Jefferson, da base aliada do governo petista, denuncia o esquema de corrupção que consistia na compra de votos comandado pelo governo do PT, o MENSALÃO. Ele acusou, entre outros altos dirigentes petistas, o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, atualmente cumprindo pena pelos seus crimes, mas ainda falta o chefe. Deputados eram periodicamente pagos com dinheiro público, desviado com a ajuda do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e do operador, o publicitário Marcos Valério. Dirceu foi demitido da Casa Civil em 21 de junho, mas continuou sua vida pública como deputado federal (PT-SP). No entanto, em 30 de novembro, a Câmara dos Deputados cassou o seu mandato por quebra de decoro, com 293 votos a favor e 193 contra.
2006 – escandalizando o povo brasileiro, a Polícia Federal prendeu dois integrantes do partido (chamados posteriormente, de “aloprados” por Lula) com R$ 1,7 milhão, que tentavam negociar um falso dossiê que ligava José Serra e Geraldo Alckmin — candidatos tucanos ao governo de São Paulo e à Presidência, respectivamente — ao Escândalo dos Sanguessugas. Esta operação da Polícia Federal, deflagrada em 4 de maio de 2006, investigava fraude em licitação de compra de ambulâncias para municípios e pôs na cadeia os deputados Bispo Rodrigues (PFL-RJ) e Ronivon Santiago (PP-AC), envolvido também um assessor de Aloízio Mercadante. Em março, Antônio Palocci renunciou ao cargo de ministro da Fazenda logo após a acusação de que ele teria chefiado o esquema de corrupção na época em que era prefeito de Ribeirão preto. Palocci teria cobrado “mesadas” de até R$ 50 mil mensais de empresas que prestavam serviços à prefeitura para os cofres do PT.
2008 – ministros do governo petista flagrados usando os cartões corporativos para pagar supérfluos em viagens, lojas e restaurantes. Entre os envolvidos estavam os ministros Matilde Ribeiro, da Igualdade Racial, Altemir Gregolin, da Pesca, e Orlando Silva, do Esporte. Silva, por exemplo, chegou a usar o cartão para pagar até uma tapioca.
2010 – No ano final de Lula, a sucessora de Dilma Rousseff no comando da Casa Civil, Erenice Guerra, acabou afastada do cargo após denúncias ligarem seu filho, Israel Guerra, a um suposto esquema de cobrança de propina para intermediação de projetos privados junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), os Correios e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Mais recentemente, Erenice foi citada na delação do ex-líder do governo Delcídio Amaral como tendo sido a principal operadora do esquema de corrupção e tráfico de influências que desviou R$ 45 milhões das obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Dilma Roussef é Eleita a 36ª Presidente do Brasil. Antonio Palocci volta ao Governo mas por pouco tempo, acabou sendo obrigado a pedir demissão após a revelação pela imprensa de que o seu patrimônio havia se multiplicado 20 vezes entre 2006 a 2010 – graças a consultorias milionárias que Palocci teria prestado, coincidentemente, no mesmo período em que  coordenou a campanha de Dilma à Presidência. Um faturamento de nada menos do que R$ 20 milhões.
2011 – o País descobriu novas consultorias milionárias, desta vez do então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e hoje governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Entre 2009 e 2010, ele recebeu R$ 2 milhões por meio de sua empresa P-21 Consultoria e Projetos. Alvo agora da Operação Acrônimo, da Polícia Federal, Pimentel corre o risco de ser afastado do cargo de governador, caso o Superior Tribunal de Justiça acate denúncia da Procuradoria Geral da República contra ele pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por conta de seu envolvimento em esquema de financiamento ilegal de campanhas do PT.
2012 – Operação Porto Seguro desarticulou um esquema de venda de pareceres técnicos fraudulentos em órgãos federais. Entre os envolvidos destacou-se a então chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo e amiga pessoal do ex-presidente Lula, Rosemary Noronha. Seis pessoas foram presas e 19 foram indiciadas por formação de quadrilha, tráfico de influência, falsidade ideológica e corrupção ativa e passiva. Em 22 de outubro, oito anos após a explosão do escândalo do mensalão, José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, todos integrantes da cúpula do PT, foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa e formação de quadrilha.
2014 – Eu fiz a pesquisa na internet, mas agora vou transcrever textualmente citando a fonte de Acervo O Globo, inicia aqui —>” Mas todos os escândalos até então descobertos seriam ofuscados pela Operação Lava-jato, deflagrada em 17 de março de 2014, tendo à frente o juiz Sérgio Moro, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Suas investigações, desdobradas em fases, levaram à descoberta do maior escândalo de corrupção do país, com o foco inicial no desvio de recursos da Petrobras. Cerca de R$ 2,9 bilhões já foram recuperados. Incentivados pela delação premiada, réus disseram que parte da propina do esquema ia para o PT. Acusado de receber propina de contratos da Petrobras para o PT, em doações oficiais e em espécie, o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto foi preso, na 10ª fase da operação, em abril de 2015, e condenado a dez anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro, em setembro. Na 23ª fase da Operação Lava-Jato, chamada de Acarajé, o marqueteiro das campanhas de Dilma e Lula, João Santana, foi preso junto com a sua mulher, Mônica Moura, em 22 de março de 2016. Eles são acusados de receber propina no exterior, repassada pela Odebrecht, uma das empreiteiras envolvidas no escândalo. Poucos dias depois, chegaram à imprensa acusações do ex-líder do governo, senador Delcídio Amaral, contra Dilma e Lula no escândalo da Petrobras. Em sua delação premiada, o senador disse que ambos teriam atuado para atrapalhar as investigações da Lava-Jato. Delcídio havia sido preso em flagrante, em dezembro de 2015, ao tentar comprar o silêncio do delator Nestor Cerveró, executivo da Petrobras entre 1975 e 2014. Na 24ª fase da operação, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo da Polícia Federal. Em 4 de março de 2016, ele foi levado, coercitivamente, de seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP) para prestar depoimento numa sala da PF no aeroporto de Congonhas. Sua relação com empreiteiras é investigada. Filhos de Lula e o braço-direito Paulo Okamoto também são alvos da operação. <—Acervo O Globo, termina aqui.

A Operação Lava Jato desvendou para os brasileiros o maior escândalo de corrupção já visto no país. O esquema envolvendo diretores da Petrobras, empresários, dirigentes partidários e integrantes do primeiro escalão do governo provocaram prejuízos milionários à Petrobras, que só em 2014 somaram R$ 22 bilhões. Parte do dinheiro desviado da empresa serviu  para abastecer as campanhas eleitorais de Lula e Dilma por meio de doações oficiais e não contabilizadas. O avanço das investigações levou para a cadeia vários petistas, como o ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, já condenado a dez anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro. A lista de presos incluiu também o ex-marqueteiro do PT João Santana e sua mulher, Mônica Moura. O ex-líder do governo Delcídio do Amaral foi outro que parou na cadeia após ser flagrado, em gravação, oferecendo dinheiro e rota de fuga para o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, em troca de seu silêncio. Na prisão, Delcídio seguiu os passos de Cerveró e também negociou sua delação premiada revelando que agiu a mando de Lula e Dilma. Dias depois, o ex-presidente Lula acabou conduzido coercitivamente para depor na PF. Temendo que seu antecessor acabasse preso, Dilma tentou garantir a Lula foro privilegiado ao nomeá-lo ministro chefe da Casa Civil. Mas a nomeação acabou suspensa pelo Supremo Tribunal Federal. No dia 26 de Agosto de 2016, Lula é indiciado pela Polícia Federal por crimes como corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Falta ainda muita coisa, mas é tão sórdido e mesmo assim nada provado que não vou comentar mais do que já o foi.

Fiz minha pesquisa em sites na internet mas principalmente conforme citado, o Acervo de O Globo e também o Portal G1 e Estadão.
Roberto Nascimento Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *